Aqui você pode realizar buscas no catálogo on-line, bem como fazer download de parte do nosso acervo. Além disso, disponibilizamos informações sobre a biblioteca, tais como histórico, serviços oferecidos, links relacionados, etc.

ID: 41292
Código de Localidade: 2800308
Município: Aracaju
Tipo de material: fotografia
Título: Praça Fausto Cardoso : Palácio do Governo : Assembleia Legislativa : Aracaju (SE)
Local: Aracajú
Editor: Ótica Santa Luzia
Ano: [19--]
Descrição física: 1 fot. : p&b
Série: Acervo dos municípios brasileiros
Notas: A atual Praça Fausto Cardoso, localizada na Avenida Ivo do Prado, antiga Rua da Aurora, foi construída em 1857, dois anos depois de Aracaju ter sido transformada em capital da antiga Província de Sergipe. A Praça foi o local onde foram colocados os primeiros pinos de demarcação da área em que foi construído o centro urbano de Aracaju, pelo engenheiro Pirro. Na época de sua construção, o Espaço Público reunia praticamente todos os serviços públicos da Província: o Palácio, algumas repartições e a Assembléia Provincial. Até 1984, a Praça abrigou o Ministério Público Estadual, e atualmente ainda abriga o Tribunal de Justiça de Sergipe e a Assembléia Legislativa, ficando também conhecida como Praça dos Três Poderes. Anteriormente denominada como Praça do Imperador; Praça do Palácio; Praça da República; e Praça Tiradentes, foi nomeada como Fausto Cardoso em 1912, uma homenagem ao deputado estadual que foi um dos mais influentes políticos da história sergipana, e que foi morto em agosto de 1906, durante o episódio conhecido como A Tragédia de Sergipe. Em 8 de setembro do mesmo ano, a Praça também recebeu um monumento em homenagem ao líder político, e ganhou novos jardins com dois coretos em estilo art-noveau. A Praça foi palco dos grandes comícios políticos, como o de Jorge Amado em 22 de dezembro de 1946; o de Plínio Salgado; o de Seixas Dória; o de Leandro Maciel; o de Maynard Gomes; o de Getúlio Vargas; o de Eduardo Gomes; o de Carlos Prestes, que aconteceu em 1947 e que foi anunciado pelos jornais da época como a maior concentração política na História de Sergipe; e o de Augusto Maynard, feito em 11 de janeiro de 1947, dando uma resposta ao comício anterior de Carlos Prestes. A Praça Fausto Cardoso também foi palco do movimento pelas Diretas Já e da e luta contra a ditadura no Brasil. Além destes, a Praça foi cenário de carnavais, desfiles cívicos, e do do lançamento do Forró Caju.
Disponível em: http://www.aracaju.se.gov.br/servicos_urbanos/index.php?act=leitura&codigo=37393. Acesso em: nov. 2015.
Disponível em: http://fontesdahistoriadesergipe.blogspot.com.br/2010/02/praca-fausto-cardoso-e-suas-historias.html. Acesso em: nov. 2015.
Disponível em: http://franklindhiufs.blogspot.com.br/2012/01/praca-fausto-cardoso-um-espaco-de.html. Acesso em: nov. 2015.
Disponível em: http://www.prse.mpf.mp.br/acessibilidade/institucional/historia/. Acesso em: nov. 2015.
Disponível em: https://goo.gl/x1uF4L. Acesso em: set. 2017.
O Palácio do Governo, atual Palácio Olímpio Campos, foi primeiramente idealizado na época do Brasil Império, em 1856, pelo então Presidente de Sergipe, Doutor Salvador Correia de Sá. O antigo Palácio Provincial seria criado para funcionar como sede do Governo do Estado e residência do governador na capital sergipana. O projeto, de autoria dos engenheiros Francisco Pereira da Silva e Sebastião Pirro, não foi aprovado naquela época. Em outras gestões, foram apresentadas novas propostas para a construção do Palácio que também não obtiveram êxito. Na presidência do Doutor Manuel da Cunha Galvão foi elaborado um novo projeto, também de autoria de Francisco Pereira da Silva, que foi aprovado pelo Governo Imperial. Este projeto sofreu alterações com a construção de um pavimento superior, se tornando mais adequado às necessidades funcionais da sede do Governo Provincial. No pavimento térreo funcionariam as Secretarias de Governo, e no pavimento superior a sala de despachos e a residência do governador. As obras do Palácio foram iniciadas em 1859 e concluídas em 1863, na presidência do Doutor. Joaquim de Mendonça. Em 12 de julho de 1954, no governo de Arnaldo Garcez, o Casarão foi denominado Palácio Olímpio Campos através da Lei nº 575. O nome é uma homenagem ao jornalista, professor e sacerdote Monsenhor Olympio de Souza Campos, deputado federal, presidente do estado e senador até meados de 1906. Em 1985, o Palácio Olímpio Campos foi tombado através do decreto nº 6.818 de 28 de janeiro. Em 2010, no governo de Marcelo Déda Chagas, o Palácio foi transformado em museu pela Lei nº 6.874, sendo denominado como Palácio-Museu Olímpio Campos.
Disponivel em: http://www.palacioolimpiocampos.se.gov.br/o-palacio/historia. Acesso em: dez. 2015.
Disponivel em: http://www.palacioolimpiocampos.se.gov.br/baixar/1791. Acesso em: dez. 2015.
Disponível em: https://goo.gl/WnqLb7. Acesso em: set. 2017.
A Assembleia Legislativa, atual Palácio Fausto Cardoso, teve sua construção iniciada em 1868, na administração do Presidente da Província, Coronel José da Trindade Prado, Barão de Propriá. O Palácio abrigaria a Assembleia Provincial, prosseguindo com algumas interrupções até 1874. No início do século XX, o Palácio, que ainda apresentava os traços arquitetônicos característicos do neoclássico, sediou a Assembleia Legislativa e outras repartições até 1987. Atualmente no Palácio estão localizados a Escola do Legislativo Deputado João de Seixas Dória e o Memorial do Legislativo Deputada Quintina Diniz. Tombado pelo decreto nº 8.313, de 18 de fevereiro de 1987.
Disponível em: http://aracaju.se.gov.br/userfiles/plano-diretor-vpreliminiar-jul2015/CAPITULO-IV-PATIMONIO-HISTORICO-E-CULTURAL.pdf. Acesso em: dez. 2015.
Disponível em: https://goo.gl/xV3b5G. Acesso em: set. 2017.


Assuntos:
Aracaju (SE); Câmaras municipais; Edifícios escolares; Edifícios históricos; Edifícios públicos; Escolas; Museus (Edifícios); Praças; Prefeituras; Sergipe

Título Secundárias: Assembleia Provincial; Escola do Legislativo Deputado João de Seixas Dória; Memorial do Legislativo Deputada Quintina Diniz; Palácio Fausto Cardoso; Palácio Olímpio Campos; Palácio Provincial; Palácio-Museu Olímpio Campos; Praça da República; Praça do Imperador; Praça do Palácio; Praça dos Três Poderes; Praça Tiradentes


© 2018 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística