Aqui você pode realizar buscas no catálogo on-line, bem como fazer download de parte do nosso acervo. Além disso, disponibilizamos informações sobre a biblioteca, tais como histórico, serviços oferecidos, links relacionados, etc.

ID: 40551
Código de Localidade: 2611606
Município: Recife
Tipo de material: fotografia
Título: Cerâmica São João : Recife, PE
Local: [S. l.]
Editor: [s. n.]
Ano: [19--]
Descrição física: 1 fot. : p&b
Série: Acervo dos municípios brasileiros
Notas: Em 1894, nas terras do Engenho São João da Várzea, do Engenho São Cosme e do Engenho São Francisco veio a ser instalada a Usina São João da Várzea. A Usina foi criada pelo sr. Francisco do Rego Barros de Lacerda, antigo proprietário do Engenho São Francisco e sobrinho de Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa Vista. Os Engenhos São Cosme e São João, respectivamente nas margens esquerda e direita do Rio Capibaribe, foram adquiridos pelo Sr. Francisco ao Barão de Muribeca, Dr. Manuel Francisco de Paula Cavalcanti de Albuquerque. Em 1899, com a morte do seu fundador, a Usina passa a ser dirigida por sua irmã, D. Maria da Conceição do Rego Barros Lacerda. Em 1934, a propriedade foi transferida para o seu administrador, Ricardo Lacerda de Almeida Brennand, a quem D. Maria transforma em seu herdeiro universal. A fim de dar continuidade aos trabalhos, Ricardo Lacerda de Almeida Brennand traz para administração, anos mais tarde, o seu irmão, Antônio Luís de Almeida Brennand, criando assim o Grupo Brennand. A Usina São João da Várzea continuou em atividade até o ano de 1945. Em 1917, Ricardo de Almeida Brennand construiu a Cerâmica São João no local do Engenho São Cosme, em suas terras nasceu Francisco de Paula Coimbra de Almeida Brennand, famoso escultor e artista plástico, filho de Ricardo Brennand. Em 1947, Ricardo inaugurou no terreno da outra margem do Rio Capibaribe, onde estava localizado o Engenho São João, uma Fábrica de Porcelanas que durou aproximadamente duas décadas. Em 1954, a família de Brennand inaugurou uma Fábrica de Azulejos no Recife, a Indústria de Azulejos S.A. (Iasa), e nesse mesmo ano Francisco produziu seu primeiro painel cerâmico, feito especialmente para a fachada desta Fábrica. Em novembro de 1971, Francisco Brennand começou a reconstruir a antiga Cerâmica São João. A Fábrica, encontrado em ruínas, deu início a um colossal projeto de esculturas cerâmicas que deveriam povoar os espaços internos e externos do ambiente. Atualmente no local se encontra a Oficina Brennand, conjunto arquitetônico criado por Francisco Brennand.
Disponível em: http://www.luizberto.com/esquina-leonardo-dantas-silva/atraves-de-sao-joao-da-varzea. Acesso em: set. 2015.
Disponível em: http://www.brennand.com.br/oficina_01.php. Acesso em: set. 2015.
Disponível em: http://www.brennand.com.br/brennand_01.php. Acesso em: set. 2015.
Disponível em: http://books.scielo.org/id/jvjh7/pdf/lima-9788579830402-02.pdf. Acesso em: set. 2015.
Disponível em: http://static.scielo.org/scielobooks/jvjh7/pdf/lima-9788579830402.pdf. Acesso em: out. 2015.
Disponível em: http://www.revistas.usp.br/comueduc/article/viewFile/44892/48522. Acesso em: out. 2015.
Inscrição na foto: Cerâmica São João. Bairro Várzea. Recife.


Assuntos:
Cerâmica; Fábricas; Pernambuco; Recife (PE)

Título Secundárias: Engenho de São João; Engenho de São João da Várzea; Engenho São João; Fábrica de Porcelana São João; Iasa; Indústria de Azulejos S.A.


© 2021 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística