Aqui você pode realizar buscas no catálogo on-line, bem como fazer download de parte do nosso acervo. Além disso, disponibilizamos informações sobre a biblioteca, tais como histórico, serviços oferecidos, links relacionados, etc.

ID: 2480
Código de Localidade: 1501402
Município: Belém
Tipo de material: fotografia
Título: Largo de Nazaré : Basílica de Nazaré : Belém (PA)
Local: Belém
Editor: [s. n.]
Ano: [19--]
Descrição física: 1 cartão postal : color.
Série: Acervo dos municípios brasileiros
Notas:
O Largo de Nazaré, atual Praça Justo Chermont, ou Praça Santuário, está localizada em frente a Basílica de Nazaré. A Praça faz parte do Círio de Nazaré, sendo o destino final da procissão e o local onde a imagem da Virgem fica exposta para visita dos fiéis durante 15 dias, período chamado de quadra nazarena. Em 1982, o Largo de Nazaré, com seus coretos peculiares e pavilhões armados para o arraial, deu lugar à Praça Santuário, com suas linhas modernas, gradil, altar-central, concha acústica e, mais tarde, o monumento de mármore cuja forma remete ao manto de Nossa Senhora de Nazaré. Sua inauguração ampliou o espaço para as apresentações de artistas locais no período das festividades do Círio, com sua concha acústica transformando-se em espaço para a apresentação da cultura paraense durante a quinzena festiva do arraial, sendo exibidos desde a performance erudita dos músicos da Fundação Carlos Gomes e do Serviço de Atividades Musicais da Universidade Federal do Pará, passando pelos grupos e compositores de música popular paraense, até os ritmos regionais como o carimbó, o xote bragantino e o sirimbó. A Praça Santuário faz parte do Conjunto Arquitetônico de Nazaré (Can).
Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/PatImDos_Cirio_m.pdf. Acesso em: jul. 2015.
Disponível em: http://www.ciriodenazare.com.br/portal/historia.php. Acesso em: jul. 2015.
A Basílica de Nossa Senhora de Nazaré é a única Basílica da Amazônia brasileira. Sua história está atrelada com o a descoberta da imagem de Nossa Senhora de Nazaré por Plácido às margens do igarapé Murucutu, área que atualmente corresponde aos fundos da Basílica. Independente do lugar para onde a imagem era levada, desaparecia e ressurgia onde foi encontrada, fazendo com que fosse erguida uma capela em sua homenagem no local, hoje a Basílica de Nossa Senhora de Nazaré. Antes do lançamento da pedra fundamental da Basílica, ocorrido em 1909, houve primeiramente no local uma palhoça, construída por Plácido em 1700, uma capela de taipa e palha em 1720 e a Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré do Desterro, criada em alvenaria no ano de 1861. A Basílica de Nossa Senhora de Nazaré foi proposta pelo Padre italiano barnabita Luis Zoia, quando este visitou a cidade e conheceu a pequena igreja. O projeto, inspirado na Igreja de São Paulo, em Roma, foi dos arquitetos italianos Gino Coppede e Giuseppe Predasso, Coppede nunca esteve em Belém e coordenava os trabalhos à distância, na Itália, tendo como intermediário o Padre Luis Zoia. Sua construção foi iniciada em 1909, no final do ciclo da borracha, e atravessou os dois períodos de guerras mundiais. As dificuldades foram muitas e envolvia, principalmente, o material necessário para a sua construção que vinha da Europa e era taxado pela alfândega ao chegar no porto de Belém. Deve-se ao vigário da Igreja, Padre Emilio Richert, que administrou financeiramente a obra e ao Padre Afonso Di Giorgio a incansável batalha de pedir doações para que os trabalhos fossem desenvolvidos progressivamente. Na Basílica, todos os pontos convergem para o altar, onde está a imagem de Nossa Senhora e é de lá, iniciando pela direita, que os vitrais contam histórias da bíblia e os mosaicos rezam a Salve Rainha, através de anjos. Nas naves laterais encontram-se ainda, os mosaicos das mulheres que estão na Bíblia e guardam virtudes que serão encontradas na Virgem Maria. Em 31 de maio de 2006 foi elevada à categoria de Santuário Mariano Arquidiocesano pelo então Arcebispo Metropolitano de Belém Dom Orani João Tempesta, e teve como reitor o barnabita padre José Ramos das Mercês. Dessa forma, passou a denominar-se Basílica-Santuário de Nossa Senhora de Nazaré por receber romeiros e peregrinos, principalmente durante o Círio de Nazaré.
Disponível em: http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/index.php?option=com_content&view=article&id=995%3Abasilica-nossa-senhora-de-nazare&catid=37%3Aletra-b&Itemid=1. Acesso em: jul. 2015.
Disponível em: https://goo.gl/kYr2MW. Acesso em: out. 2017.
Inscrição na foto: Vista parcial do Largo de Nazaré em Belém (PA)


Assuntos:
Belém (PA); Igrejas (Edifícios); Pará; Praças

Título Secundárias: Basílica de Nossa Senhora de Nazaré; Basílica-Santuário de Nossa Senhora de Nazaré; Conjunto Arquitetônico de Nazaré (Can); Largo de Nazareth; Praça Justo Chermont; Praça Santuário


© 2024 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística